ensaias vendar

 

Ensaias Vendar || In skirts or assay veiling.

Performance, 2010. Fotografia: Mariana Maia e Reginaldo Maia.

A saia preta é vestida sobre a cabeça. Várias tiras de tecido preto pendem encobrindo rosto, cabelos e o corpo da performer. O tecido é semitransparente e a performer consegue ver o público. Ela irá desfazer a saia, tira a tira. Puxa uma das tiras e venda um dos espectadores que consegue ver por entre a venda. Outra tira é retirada, mas dessa vez são dadas diversas voltas em torno dos olhos do espectador; ele nada vê. Pouco a pouco, venda a venda, a saia de cabeça vai se desfazendo, retalhada em tiras nos olhos dos espectadores. O rosto da performer é revelado e o ato tem seu fim. O público observa a ação, mas nada lhes é revelado por completo, pois há um véu entre seus olhos e a performer.

Aparição fantasmagórica, Ensaias Vendar, parece reproduzir o véu de uma viúva. A noiva que perdeu o par para um destino inelutável, resignada, sustenta no topo da cabeça a marca de seu estigma.

Dança sedutora, Ensaias Vendar, nos dá um lampejo do que sentiu João Batista em seu encontro derradeiro com Salomé. “Por que não me olhas, Iocanaan? Teus olhos, que eram terríveis, tão cheios de ódio e escárnio, estão fechados agora. Por que estão fechados? Abre-os!” A performer com seus véus negros almeja estabelecer relação com o espectador. Envolver os olhos do outro com um véu e assim seduzi-lo, enlaçá-lo, ter posse sobre o olhar. Jogo recíproco, onde a performer revela seu próprio corpo. Personagem principal, o corpo, tem na saia um outro corpo, dispositivo que desencadeará o jogo de atração.


Tags: , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *