ensaias rasgar

Ensaias Rasgar || In skirts or assay rend.

Performance, 2010-2012. Performers: Mariana Maia e Vanessa Úrsula. Fotografia: Mariana Maia, Reginaldo Maia, Aparecida Silva.

Uma saia feita com rasgos e golpes de tesoura. O resultado final é uma saia inutilizável, pois o resultante são apenas farrapos. A saia só tem uma existência possível no fazer. Quando a tesoura cessa, finda a ação. Ensaias Rasgar evidência o movimento dos corpos: saia, performer, tesoura. A ação de produzir rasgos confere vida a saia. Ao fim da narrativa temos apenas trapos.

Retalhamos. Um pano vermelho, uma tesoura. A costura é realizada através do rasgo. Ameaçadora a lâmina parece se dirigir ao corpo da artista. Retalhos de tecido são extirpados. A obra se vocifera como um cão raivoso que brada com o próprio rabo. A obra almeja o fim, pois ela só é possível no aqui e agora.

O pano vermelho em farrapos recobre o corpo. O palco está fechado. A velha cortina de um palco esquecido. A imagem parece remontar certas imagens do barroco; cheia de fúria, violência, santidade. A tesoura e o tecido são oferecidos ao “outro”, para que a ação do fazer artístico seja recomeçada. O gesto de violência que não cessa. O sexo ameaçado pela lâmina.


Tags: , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *